A gastronomia italiana e a sua sabedoria em lidar com a simplicidade, os bons vinhos, a alegria e um dom que vem do berço: servir bem! Essa é a tradição do Velho Madalosso.

O Paladar e a Tradição

asinha

Na memória do paladar há reservado um lugar para a saudade dos pratos caseiros, preparados aos domingos pela mamma ou pela nonna. Receitas que atravessaram o mar e o tempo, passadas de pais para filhos, ao redor dos antigos fogões. Foi com base nessa tradição que surgiu o Velho Madalosso. E, com ele, manteve-se o hábito do almoço dominical com os amigos, a família reunida, a alegria de comer e beber bem. O restaurante evoluiu, criou a primeira adega climatizada de Curitiba, recentemente lançou a cerveja puro malte Madalosso, ampliou seus salões e criou um deck ao ar livre para acomodar com mais conforto as pessoas que, como seus pais e avós, fazem do almoço ou jantar no Velho Madalosso uma tradição.

 

História

dna flora A capacidade transformadora do trabalho era tudo que os primeiros colonizadores italianos tinham. E isso foi herdado pela família Madalosso. O Restaurante Velho Madalosso, inaugurado em 1963, com apenas 24 lugares, é uma história de trabalho, perseverança e amor à gastronomia. Foi desse pequeno estabelecimento, onde muitas vezes Dona Flora (foto) buscava o frango em sua pequena criação no quintal para preparar os pratos, que surgiu a tradição gastronômica do bairro Santa Felicidade. Hoje o Velho Madalosso acomoda confortavelmente mais de 170 pessoas, tem um salão exclusivo para eventos com igual capacidade, adega climatizada e o vinho, que outrora foi somente o da casa, hoje se desdobra em dezenas de rótulos dos mais conceituados em todo o mundo.

 

Galeria de Imagens